O que a vida espera de nós?

O que a vida espera de nós?

Em nossas vidas, somos acometidos por surpresas, algumas agradáveis, que nos deixam felizes e outras que nos desanimam, que nos fazem pensar porque e questionar o motivo de terem acontecido. Esses imprevistos, muitas vezes, têm a capacidade de nos fazer pensar em desistir do projeto de vida para o qual realmente nascemos para colocar em prática. Então, para que eles servem ou por que eles acontecem?

Uma coisa temos que ter em mente: nunca teremos explicação para tudo o que acontece na vida. Não somos oniscientes, onipresentes e nem tão pouco onipotentes para querermos dar conta de tudo e para mudarmos o mundo. Precisamos aceitar nossa condição humana, limitada.

E veja bem, não estou aqui dizendo que não devemos buscar conhecimento, mas que, mesmo com um grande acúmulo de conhecimento que possamos adquirir ao longo de nossas vidas, ainda assim, para muitas coisas não teremos respostas. E também não estou dizendo que não adianta fazer nada para que nossa vida e das pessoas sejam melhores. Devemos, sim, fazer nossa parte, mesmo que ela não mude o mundo, mas com certeza pode mudar a nossa e a de quem está em nossa volta. Essa é a nossa vida, cheia de altos e baixos, cheia de acertos e erros, cheia de certezas e incertezas.

Às vezes mais incertezas do que certezas, mas precisamos encontrar nossa voz no mundo, nosso lugar e seguir em frente. Para esses momentos de surpresas, imprevistos, precisamos ter maturidade e usá-los em nosso favor.

Precisamos aprender a enxergar de perspectivas diferentes e mudar nossa forma de questionar sobre a vida. E, ao invés de perguntar: O que esperar da vida? Perguntar: O que a vida espera de nós? E não somente perguntar, mas partir para uma ação e transformar essas perguntas em projetos, em atitude.

Não podemos ou não devemos viver apenas uma vida teórica, mas uma vida concreta. Em nossa existência precisamos traçar nosso caminho e isso não vai acontecer se ficarmos apenas no campo da imaginação. Precisamos colocar em prática.

Muitos teóricos, escritores e estudiosos do comportamento humano chamariam esse processo de se adaptar e transformar o ambiente e aprender a lidar com esses imprevistos de resiliência, um conceito emprestado da física, em que os objetos, após sofrerem alguma alteração elástica, retomam sua forma original.

Porém, na vida prática, não existe um manual de como lidar com esses imprevistos. Cada ser humano tem uma história de vida, é um ser único, singular e precisa se encontrar e aprender a desenvolver mecanismos para que esses imprevistos não o façam desistir de viver e de colocar seus projetos de vida em prática. É simples? Não muito. É fácil? Também não muito, mas é necessário, é importante. Precisamos realizar esse processo. E como foi dito, é um processo.

Não acontece da noite para o dia. Não dormiremos e acordaremos transformados se não colocarmos muitas coisas em prática. E também exige esforço, e não um esforço físico, mas um esforço mental, pois isso implica em mudar a forma de enxergar a nossa vida diante de mundo.

Via: Psiconlinews

 

Você também pode se interessar:

Curta nossa Página do Facebook

Siga nosso Instagram

Botão Off

Queremos inspirar nossos leitores com idéias sobre um futuro diferente e um presente mais real. Unindo a tecnologia com boas leituras. Com o foco em geração de conteúdo para reflexão e inspiração de uma vida mais off.